25 outubro 2008

"Ja' ligaram o aquecimento?" peguntava eu no outro dia a' E. de NY.
Ligar o aquecimento em NY tinha o prenuncio de uma nova etapa.
De uma etapa que ja' se fazia anunciar pelas folhas castanhas que varriam as ruas.
O aquecimento em nossa casa era efusivamente e estrondosamente anunciado. A casa entrava literalmente em ebulicao. Primeiro uns estalidos breves e repetidos. Por fim um barulhento ruido semelhante em tudo a uma panela de pressao em ebulicao.
O som da "panela de pressao" era portanto um agradavel auguro; que nos fazia sorrir um para o outro e agitar interiormente de alegria antevendo agradaveis dias de manga curta e calcao a olhar confortavelmente o inverno que explodia la' fora.

Ha' qualquer coisa no ar nesta altura do ano que ainda nao consegui traduzir ou descrever, mas que me enche o peito de esperanca e alegria. E' o cheiro a frio! digo eu ao D. sem saber ao certo o que digo.. '
Este vento fresco de outono que me lava a cara e me preenche com um sentimento bom.
Equiparavel ao primeiro dia de primavera depois de um penoso inverno, ou ao que sinto cada vez que defronto o mar.
Equiparavel ao agradavel cheiro a terra quando estamos no campo.
"E' o cheiro a frio! " continuava... que me remete para pantufas, dias de aconchego, de bolinhos no forno, de aconchegantes edredons, de bochechas quentes frente a uma lareira, de seroes em frente a' tv, do conforto do lar.... de....de...

E por fim, pela dificuldade de expressao limito-me a indagar: porque raio e' que nao existem adjectivos capazes de descrever cheiros? Conseguimos dizer se um som e' grave ou agudo, se a comida e' doce ou amarga, se esta' claro ou escuro, se e' suave ou rugoso... E o cheiro? se e' bom ou mau? so'?

20 outubro 2008

Uma zona sem duvida glamorosa...

19 outubro 2008

Elder Street

...where i trully feel i'm in Britain

18 outubro 2008

new tasks

O meu grupo de trabalho e' constutuido por:
-uma inglesa, duas alemas, um italiano de genova e outro da sicilia, um frances nascido em marrocos e criado em italia e em paris, uma americana de boston, uma portuguesa (ieu) e uma libanesa.
Trabalhamos no res-do-chao numa sala ampla de um edificio de vidro virado ao Thames acompanhados de cerca de 600 pessoas.
Cumprimento o meu colega do lado com um Ciao , come stai? pela manha, mantenho o meu sotaque nova-iorquino com a americana da frente, dirijo-me a' minha chefe no meu ingles mais "puro", palavreio qualquer coisa em frances com o meu supervisor, pergunto por curiosidade a' colega da esquerda como se traduz o meu nome em 'arabe, e desenvolvo projectos em frances - idioma local onde estes se localizam.
A mistura de idiomas por vezes e' tao caotica que o meu cerebro nao consegue articular uma frase completa sem introduzir uma frase de um idioma diferente.
Tantas diferentes sonoridades, tantos toques de telemovel, tanto berro e tanta gente, faz-me levar a mao aos auscultadores do i-pod e coloco-os so' para manter a "bolha" isoladora numa ansia de me concentrar no trabalho.
Num mes de trabalho ja' aprendi mais do que nos ultimos anos e "once again" a vida enche-se de sentido.
Depois de semanas fren'eticas, os fins de semana ganham outra cor. E cada hora e' vivida ao minuto.O fim de semana passado descobrimos por acidente o Chelsea Market onde nos perdemos numa esplanada ao sol. Hoje revisitamos a zona de portobello.... Sempre com a ansia intrinseca de "turista" que a tudo acha piada.
Esta nossa viagem que ja' dura ha' uns anos, tem-nos trazido so' algumas dificuldades...como esta:

'A vossa!!!


reborn

E eis que a net em casa FINALMENTE se instala !! E a promessa de mais assiduidade na correspondencia parece desta vez estar mais perto de se concretizar.
O frio ja' se respira na capital britanica mas os dias teem-nos presenteado com um sol lindo!
Por isso, depois do belo do pequeno almoco de fim de semana, vamos dar uma voltinha.
Ate' logo.
;)

16 outubro 2008

leaving work @ 7.00pm

From the brigde that leads me to work.

11 outubro 2008

sem tempo

Mais uma ida de fugida a Portugal, visitas em casa, mana na cidade, e muito trabalho no novo escritorio. Os dias sucedem-se uns atras dos outros agora a uma rapidez alucinante. Londres voltou a readquirir a beleza de outora e eu ando sem tempo para estas coisas...
ps - Cada vez gosto mais disto!