01 dezembro 2010

'e a crise (desabafo)

Tenho assistido a' "crise" de Portugal com os olhos de fora de quem esta' ausente do pais ha' quase 5 anos. Sai' quando o pais estava "em crise". Regresso sempre com o pais "em crise".
E de mais, nao se fala...
As conversas de cafe' , entre familiares e amigos sao inevitavelmente as mesmas, 'e a crise! Tudo esta' mau! Uiii, isto esta' muito mau!!
ok, ja' percebi. De facto as coisas nao estao famosas...mas bolas! Nao sera' precisamente essa avalanche de pessimismo que nos carrega ainda mais para o fundo? Nao havera' mais nada de interessante a falar? Quero partilhar aqui o blog de uma amiga minha que me fez sorrir com este post e estes seguintes numa onda refrescante de optimismo.
Quantas vezes me apeteceu gritar ao mundo: olhem para o que vos faz sorrir e nao o contrario! Quantos debates la' em casa entre familiares....
Conta-me a minha mae que no tempo dela uma sardinha dava para 4 pessoas! ( nao sei se a historia 'e comum a alguem...). Hoje nao conheco ninguem que so' coma uma, quanto mais a divida! Nao conheco ninguem que nao tenha um telemovel, a maior parte dos meus casais amigos tem um carro CADA um, tem um portatil CADA um, muitos com o ultimo i-pod..o ultimo iphone, tem casas confortaveis com mais de um quarto, uma sala e uma cozinha.
Eu vivo em Londres. Nao passo necessidades. Mas nao tenho carro nem grandes luxos. Vou a todo o lado a pe'. Enfrento tempestades com o meu filho nos bracos (literalmente!), ando km com sacos de compras pesadíssimos. Subo e desco as escadas do predio 3 vezes cada vez que chego: uma com o meu filhote ao colo, outra com as compras e finalmente outra com o carrinho de bebe.
E se tivesse o conforto de um carro que me deixasse a' porta do infantário em dia de tempestade, nunca teria apreciado a imensidão branca e o chilrear dos pássaros nas arvores do parque envoltos numa aragem fria que me encheu o coração para todo o dia.

7 comentários:

Maria Luis disse...

...vamos lá ver se da próxima vez que falarmos não te "queixas" tanto :D

sushi lover disse...

pois é, aquela malta a falar da crise sentada no café às 11h30 da manhã...

e de certeza que, quando dizes que em londres andas de transportes te dizem que é porque lá são bons, em portugal não funcionam e sei lá que mais!

eu já me cansei de explicar pq é q n tenho carro e (mais esquisito ainda) pq é q gosto de transportes públicos ou andar a pe´!

bejinhos para londres!

Carina disse...

:-) :-)

Essa história da sardinha também é muito conhecida cá em casa, porque também os meus pais e sogro contam o mesmo.

Quanto ao carro para deixar o filho à porta da creche, olha que isso é mesmo literal!!! Na creche do H o que não faltam é bons lugares de estacionamento, mas como é óbvio nem todos ficam em frente ao portão. Diariamente temos que ter um paciência enooooorme para aturar a petulância e lata dos papás, que não podem andar mais de 5 metros. E isto acontece quer chova ou faça sol, além de que para isso, deixam os carros em cima do passeio, em segunda e terceira fila (:-O), enfim, cenários que não lembra a ninguém (no outro dia ia levando com um carro nas pernas e ia com o H ao colo no passeio). Já eu, quer chova ou não, estaciono sempre mais longe de forma a poder caminhar um pouquito com ele ;-) é tão agradavel.

Já sobre o nº de carros e portáteis, infelizmente, nem todas as zonas do país são servidas de linhas de comboio, além de que muita gente, trabalha em vários sitios diferentes, às vezes no mesmo dia (como é o nosso caso). Diria que ter dois carros, é para muita gente, não um luxo, mas um mal necessário. O trabalho também exige um portátil para cada um, não podia ser de outra forma. Mas sim, a verdade é que mesmo com dificuldades, hoje em dia, temos essas coisas. Por isso que não venham dizer que antes se vivia melhor!

Pandora disse...

Não pode deixar de rir com este post, pois a verdade é que as pessoas estão é mal habituadas! No meu caso acho que sempre tive dificuldades na minha vida, só que antigamente não se chamava "crise". Os meus pais são do tempo de uma sardinha dar para 4, sim senhora!, e de não terem roupa para irem estudar! Agora encontra-se roupa tão barata que nem vale o preço dos botões! Mas nem todos estão dispostos a isso..."A necessidade aguça o engenho" tem sido o (meu)lema de vida! Basta ter imaginação!;)

claudette guevara disse...

A necessidade aguça o engenho, sim. Por isso acho que estamos em crise de valores, também, porque engenho... vê-se ao longe.

Eu deixei de me queixar, acho que nunca me queixei. Vejo com tristeza tudo o que se passa à volta e a falta de vontade de encontrar um caminho alternativo, o tal engenho.

Bola pra frente, que se faz tarde!

Carina disse...

Como diria o pequenino "eh" afinal a claudette ainda "está viva" ;-) Que é feito do teu blog?!

claudette guevara disse...

Eu sempre andei por aqui, Carina. Com menos vontade e menos paciência para os blogues.

;)