23 junho 2007

paul auster

Esta passada quinta feira tive oportunidade de conhecer o "grande" senhor dos "encontros fortuitos e coincidências fabulásticas". Reconheço que a emoçao de o ver a 2 passos não foi tão grande quanto a que imaginava. Apenas estava ali...e até me parecia que o tinha visto outras vezes... Gosto da escrita de Paul auster.. da facilidade como escreve... curiosamente quando me perguntaram sobre os livros que tinha lido do autor, embasbaquei. Apesar de ter lido seguramente uma meia duzia deles, não consegui referir-me a uma única e determinada história..(tirando a excepção da Timbuktu) ... as histórias mesclavam-se na minha cabeça, como se de todos os livros que li houvesse uma única personagem a percorrer todos os demais caminhos. Sempre um personagem homem, em busca de um sentido na sua vida, embrulhado numa serie de coicidências mundanas... ele próprio , o autor, imagino..

4 comentários:

noussnouss disse...

Isso é porque os livros dele são mesmo todos iguais... é fácil criar a confusão. :)

João Ricardo disse...

E a Anna Blume, Susana? Ela é uma menina... "in the country of last things".

verde disse...

De blog em blog vim aqui parar...exactamente porque vi um link para um blog chamado "caderno vermelho", que é o nome de um dos livros do Paul Auster. Gosto dos livros dele, da forma como as coincidências têm um papel determinante na vida das personagens.

Gostei do Blog! Vou de certeza voltar

G disse...

acho que concordaria com a noussnouss se tivesse lido mais do que um livro do Paul Auster. oh, que se foda. concordo na mesma. beijo.