30 maio 2007

Yoshimoto Nara ....
porque adorei este livro....porque adorei o museu onde vi este livro. e o recomendo vivamente.



Falou-me uma amiga de sardinheiras, de amoras... de tempos de outrora...


E a cápsula do canal do tempo disparou ao tempo em que eu as regava as sardinheiras na varanda na casa dos meus pais. Regava não.. Regava, tirava as ervas daninhas, cortava os ramos secos, numa dedicação e entertenimento que durava horas e horas. Ate´ficar completamente empregnada daquele cheiro bom a terra. a erva. a flor. a campo. Semelhante áquele cheiro que me envolvia quando dava os primeiros passos no campo de margaridas em frente á nossa casa e que ainda recordo tão vividamente. Semelhante áquele que nos faz companhia quando nos perdemos num parque verde ou nos deleitamos num relvado a saborear o prazer do não ter nada que fazer.
Fazia da varanda a minha casa. Pedia emprestado giz e desenhava no chão as divisões da casa. Um quarto, a sala, a cozinha. E saltitava contente de rectângulo em rectângulo numa alegria so´minha vivida num outro mundo paralelo a este.
Ate´ficar esgotada, e acabar alegremente a lavar o chão descalça.
O tempo de outrora parecia interminável. Nunca mais tive tempo para cuidar delas assim. Julgo que nunca la´em casa teve, a não ser eu nessa altura.

4 comentários:

DMNY disse...

amoras nao! FRAMBOESAS!

ss disse...

upsi.....

Carina disse...

Ola susana,
então, vais gostar de ver este site.

Ah, e vê também o Livro das horas.

Beijinhos para os dois.

Fiquem bem.

Xana disse...

=)